Grupo Recuperando Vida

Síndrome de abstinência demorada – SAD

Síndrome de abstinência demorada – SAD

A dependência química e alcoólica é uma doença incurável, porém, há tratamento para o controle e neste processo há a remissão dos sintomas da dependência. É neste contexto que surge a SAD – Síndrome de Abstinência Demorada. Antes de tudo é importante entendermos o conceito de síndrome, que é um conjunto de sintomas apresentados diante de um contexto, no caso da SAD, a abstinência demorada na sua forma aguda. Os sintomas começam a se apresentar com a média de 15 dias de abstinência e é o resultado dos danos no sistema nervoso – causados pelo agente químico e pela situação de estresse, que por sua vez é causada pela tentativa de viver sem este agente químico causador da dependência.

A forma aguda da Síndrome de Abstinência Demorada é atingida em um período de dois a seis meses de abstinência total do uso do agente químico que causa a dependência. Porém, os sintomas tendem a regredir quando é iniciado o tratamento e o mesmo é seguido de forma constante e rigorosa.

É importante que tanto a pessoa que sofre com a dependência, quanto as pessoas que estão no seu convívio diário, tenham conhecimento dos sintomas da Síndrome de Abstinência Demorada – SAD, pois, quanto antes for diagnosticada, melhores são as chances de recuperação em menor tempo e, além disso, ter conhecimento de entender e saber como lidar com a situação. Por este motivo, nós do Grupo Recuperando Vida (www.gruporecuperandovida.com.br) descreveremos os principais sintomas e o tratamento da SAD.

Sintomas

Veja a seguir quais são os principais sintomas apresentados nos dependentes causados pela Síndrome de Abstinência Demorada – SAD:

  • Problemas de memória e concentração – o indivíduo apresenta problemas ao acionar a memória de longo prazo, ou seja, até pode aprender algo novo, porém, irá se esquecer dentro de alguns minutos. A falta de pensar com clareza é outro sintoma, o que torna a tomada de decisões simples do dia a dia uma tarefa difícil.

 

  • Distúrbios no sono – este sintoma é característico por um sono de má qualidade, acordando de tempos em tempo. É comum o problema com pesadelos, o que interfere consideravelmente na qualidade do sono.

 

  • Hipersensibilidade emocional e estresse – o indivíduo reage às emoções em uma intensidade maior do que de outras pessoas em condições emocionais normais, havendo variações de humor sem motivos e reações exageradas. As reações ao estresse são adversas, não sabendo reagir adequadamente sob pressão, o que leva a tomar atitudes inesperadas e que podem causar perplexidade e arrependimentos futuros.
  • Queda do reflexo – a coordenação motora e o reflexo são afetados durante esse processo. Por isso a importância de realizar exercícios para melhorar a coordenação.

Tratamento

Como dito, a dependência química e alcoólica não possui cura, porém, há tratamento para o controle da dependência. Esta fase, assim como as demais, é muito importante, tanto para o dependente quanto para as pessoas que convivem com ele. O tratamento deve ser estimulado para proporcionar qualidade de vida ao dependente químico. O tempo de duração do tratamento varia de 2 a 24 meses e devem ser realizadas manutenções periódicas. Veja as abordagens realizadas no tratamento:

Desintoxicação – esta é a primeira etapa do tratamento, onde o paciente entra em um período de abstinência do uso do agente químico causador da dependência. Este processo deve ser acompanhado por tratamento psicológico e psiquiátrico, pois, é nessa fase que os sintomas da abstinência costumam se apresentar. Nesta fase são analisadas as consequências neuronais e físicas causadas pelo uso excessivo do agente químico e, a partir deste ponto, adotar medidas clínicas cabíveis.

Psicoterapia – nesta fase é realizada a abordagem que busca evitar recaídas e auxilia na mudança de hábitos. Uma das abordagens mais utilizadas nesse processo é a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) que busca realizar intervenção em gatilhos mentais e comportamentais, evitando que o dependente caia em armadilhas de hábitos e pensamentos que o levem a voltar a consumir o agente químico que causa a dependência.

Terapia em grupo – a terapia em grupo é um trabalho que é realizado em conjunto com a psicoterapia individual. Ela visa a ajuda mútua e o compartilhamento de experiências, ajudando no processo de evitar recaídas. A terapia em grupo é uma técnica que mostra muitos bons resultados quando empregada de forma correta no processo do tratamento da dependência química e alcoólica.

Conhecer sobre Síndrome de Abstinência DemoradaSAD, seus sintomas e o tratamento é muito importante para todos, dado que, é uma situação que nunca saberemos quando será necessário aplicar o conhecimento para entender e ajudar alguém que necessite de apoio. O conhecimento é a base da evolução para uma sociedade melhor e mais consciente.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643

[avaliações]