Saiba como funciona o processo de abstinência dentro de uma clínica de recuperação

Saiba como funciona o processo de abstinência dentro de uma clínica de recuperação

Abandonar o uso de drogas é impossível sem ajuda especializada. Um dos principais instrumentos desta batalha são as clínicas de recuperação, que contam com profissionais como médicos, psicólogos e psiquiatras, e diversos tipos de tratamento, dependendo do grau de dependência e em qual droga. Mas, no geral, dá para dividir o tratamento em duas fases:

-Desintoxicação intensiva: Primeiro a pessoa passa por vários exames, para um diagnóstico do seu organismo no momento. Familiares e amigos são entrevistados, para que possam acrescentar informações, e orientados sobre a melhor maneira de lidar com o paciente.

A partir deste diagnóstico são traçadas as linhas da abstinência, que é a privação do uso da substância viciante. Ela pode começar com privação total ou parcial, junto com o uso de remédios que compensem a falta da droga – isso depende do grau de dependência, que é determinado pelo tempo e frequência de uso. Trata-se de uma fase marcada por muito sofrimento, porque o organismo do paciente tem que se reacostumar a viver sem a droga. Alguns sintomas comuns desta fase são desconfortos físicos, vômito, sudorese, calafrios, pesadelos, insônia, alterações extremas do humor e, principalmente, vontade de voltar a usar a droga. Esta fase ocupa em média 30 dias de tratamento. Dependendo do caso, a pessoa pode receber visitas depois disso.

-Recuperação: Esta fase parte do 60º dia de tratamento, e dura 60 dias. A tendência é o paciente aceitar melhor o tratamento, pois já está desintoxicado. Durante todo esse tempo, ele já foi sendo inserido à rotina da clínica e passando também por acompanhamento psicoterápico, junto com atividades recreativas, em busca de uma reestruturação psicológica para desenvolver relacionamentos e aprender a lidar com conflitos sem recorrer ao uso das drogas.

É comum o dependente químico ficar internado para se tratar, especialmente no período de abstinência. Mas há diferentes tipos de internamento. São eles:

-Internação de período parcial: esta modalidade permite que o cliente, após o diagnóstico, passe o dia na clínica e durma em casa, ou seja, uma parte da sua rotina é preservada. Na clínica, se dedica às atividades recreativas e recebe orientações para não recair. Costuma ser indicada para pessoas que têm força de vontade para colaborar no próprio tratamento.

-Internação em período integral: este caso é para aqueles que têm mais dificuldade com a dependência química, principalmente no período de abstinência. O paciente mora na clínica, pois passa o dia e dorme nela. Isso acontece por ele precisar de um afastamento mais radical dos velhos hábitos e de uma equipe bem treinada para lidar com ele o tempo todo, ou por seu organismo precisar de monitoração constante dos médicos. Em alguns casos, este internamento é pedido judicialmente.

-Acompanhamento de rotina: esta opção é para pessoas que já avançaram no tratamento: não se drogam, mas precisam evitar recaídas. Vão por conta própria à clínica, em datas marcadas, buscando intervenções que lhes lembrem os benefícios de terem largado as drogas e os malefícios do vício. Com o tempo, estas datas vão ficando mais espaçadas.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643

900 votes, average: 4,90 out of 5900 votes, average: 4,90 out of 5900 votes, average: 4,90 out of 5900 votes, average: 4,90 out of 5900 votes, average: 4,90 out of 5 (900 votes, average: 4,90 de 5)
You need to be a registered member to rate this.
Loading...