Quais os efeitos que as drogas perturbadoras causam no cérebro?

Quais os efeitos que as drogas perturbadoras causam no cérebro?

Quais os efeitos que as drogas perturbadoras causam no cérebro?

O uso de drogas provoca, num primeiro momento, uma sensação boa para quem a utiliza. Porém, os efeitos em longo prazo provocam sérias consequências para a saúde como um todo, principalmente do cérebro. O fato de gerar esses “benefícios” momentâneos faz com que o cérebro e o corpo se viciem na substância, que age como uma espécie de bote salva-vidas para os problemas enfrentados pelos usuários.

Não somente as drogas, mas o álcool também tem o poder de ativar pontos do nosso cérebro que irão provocar esses primeiros e posteriores efeitos. Estes, podem ser percebidos em alguns minutos, dependendo da composição e forma de uso da substância, tendendo a durar pouco tempo, o que demanda mais doses ao usuário.

Como muitas pessoas já sabem, existem diversos tipos de drogas que causam os mais variados efeitos no corpo humano. Porém, neste artigo, vamos abordar os efeitos das drogas perturbadoras no cérebro, também chamadas de alucinógenas ou psicoativas. Essas são as mais comumente usadas pela população, principalmente entre jovens, como a maconha, LSD 25, e ecstasy.

Efeitos gerais

Os principais efeitos, que podem ser facilmente percebidos por usuários e também por não usuários, estão:

• Alucinação, onde se enxerga objetos, formas, cores e movimentos inexistentes naquele momento;

• Tontura devido à alucinação;

• Sensação de alteração de tempo e espaço;

• Pânico e exaltação recorrentes

• Noção de grandiosidade

• Sensação de prazer ou medo intenso

Efeitos no cérebro

Como já mencionado, essa é a região-chave afetada pelo uso de drogas, que comandará todos os demais efeitos na mente e no corpo, como os citados acima. As drogas perturbadoras não provocam alterações no sentido quantitativo, como aumentar ou diminuir a atividade cerebral, mas sim, alteram o funcionamento do Sistema Nervoso Central (SNC), prejudicando o funcionamento normal do cérebro, deixando a mente alucinada.

A LSD-25, por exemplo, é uma das que mais afeta o funcionamento do cérebro. Ela age no sistema nervoso, provando alucinações, ilusões e delírios intensos. Isso acontece porque essa substância é composta do núcleo indol, que também se encontra em um neurotransmissor do cérebro: a serotonina. Com isso, a droga acaba interferindo na ação da serotonina no cérebro.

Já a cocaína, quando aspirada, fumada ou injetada, também afeta o cérebro, uma vez que entra na corrente sanguínea. Segundo estudos realizados, essa droga pode começar a afetar estruturas cerebrais logo na primeira dosagem. A sobrecarga de dopamina, que é o psicoativo da cocaína, causa um sentimento de euforia intenso. Por afetar centros de memória relacionados às memórias de sensações de prazer, o uso é viciante em busca dessas sensações.

Já a maconha, considerada menos prejudicial em comparação com a LSD, também causa efeitos no cérebro que provocam alucinações que podem ser intensificadas com a quantidade de uso e momento psíquico do usuário.

A perda da noção de tempo e a falha de memória podem ser danos ao cérebro bastante recorrentes conforme o tempo de uso. Além disso, o uso faz com que o córtex orbitofrontal (responsável pelas emoções e tomada de decisões), fique menor de tamanho. Em contrapartida, as conexões cerebrais são mais fortes com o uso, o que causa os efeitos alucinógenos.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643

[ratings]