Grupo Recuperando Vida

quais sao os tipos de drogas sinteticas

Quais são os tipos de drogas sintéticas?

Quais são os tipos de drogas sintéticas?

A medicina está sempre procurando formas de melhorar os seus processos. É graças a essa constante busca que existem remédios poderosos que ajudam muito a humanidade. Eles têm uma grande responsabilidade no estado avançado que a medicina se encontra. Porém, o outro lado da moeda também é verdade, e a tecnologia e o conhecimento são aplicados para a produção de drogas sintéticas que podem ser bem prejudiciais. Por isso, é preciso conhecê-las muito bem.

O que são as drogas sintéticas?

Assim como os remédios, as drogas sintéticas podem ser de dois tipos principais. Primeiramente, existem as 100% sintéticas. Elas são produzidas a partir de uma ou mais substâncias químicas que têm algum efeito no cérebro, ou no corpo humano. Normalmente, o alvo mais comum é o sistema nervoso central.

Além dessas, existem as drogas semissintéticas que partem a partir de drogas naturais, mas tem o seus efeitos “exponenciados” em um laboratório, seja pela manipulação ou pela adição de outras substâncias.

Mas, quais são cada uma delas?

As drogas sintéticas

A anfetamina é um grupo de drogas sintéticas bem famosas. Seu principal efeito é deixar o usuário mais “ativo” e “energizado”, pelo menos momentaneamente. A metanfetamina, ou o ecstasy, é um ótimo exemplo.

Outro exemplo de drogas sintético bem conhecido é o LSD. Esta é um alucinógeno, tomado via oral. Normalmente, não possui sabor ou cor, e é conhecida por ser usada nas “baladas”.

Assim como no caso das drogas sintéticas beneficiais, as drogas ilícitas também têm efeitos muito variados. O GHB é um exemplo. Essa droga, geralmente, é um líquido que é colocado na bebida para deixar as pessoas com mais apetite sexual. Os anabolizantes são outro exemplo de drogas sintéticas com um objetivo bem específico e diferente.

Algumas das outras drogas sintéticas são:
  • Ice
  • Quetamina
  • Inalantes
  • Eframina
  • Poppers

As drogas semissintéticas

As drogas semissintéticas são tão, ou certas vezes, mais prejudiciais que as totalmente sintéticas. Muitas vezes sua manipulação tem como objetivo potencializar os seus efeitos, e suas consequências, ou baratear os custos.

O maior exemplo disto é o crack. Uma das drogas mais poderosas e perigosas presentes na sociedade surgiu como objetivo de popularizar a cocaína. Seu processo de produção consiste em passar a droga original por diversos processos, fazendo com que o produto final tenha uma grande quantidade de resíduos, deixando-o ainda mais perigoso.

A própria cocaína, na verdade, é uma droga semissintética. Produzida a partir da folha de coca, é muito comum o uso de diversas outras substâncias para que ela tenha uma potência ainda maior, ou possa “render” mais. De qualquer forma, ambas são extremamente perigosas e, por ser da mesma família, tem efeitos parecidos.

Outro exemplo é a maconha sintética. Essa substância conhecida como K2 ou Spice, é uma droga produzida a partir da combinação do THC presente na maconha com diversas outras substâncias. Essa versão sintética é bastante perigosa, pois, as substâncias usadas podem ter efeitos adversos, como um estado de “zumbi” e até mesmo, tentativas de suicídio.

Outras drogas semissintéticas são:
  • Cristais de Haxixe
  • Heroína
  • Morfina
  • Codeína

Seja qual for a origem e a natureza das drogas sintéticas, todas as citadas acima são extremamente prejudiciais. Por isso, o principal conselho é: evitar o seu consumo. E caso haja a dependência, é fundamental procurar alguma ajuda para que possa haver uma recuperação.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643