Grupo Recuperando Vida

dsts e drogas como os dois se relacionam

DSTs e Drogas: Como os dois se relacionam?

DSTs e Drogas: Como os dois se relacionam?

Todo mundo sabe que a dependência química acarreta em uma série de problemas à saúde. Entretanto, o que algumas pessoas desconhecem é a relação que existe entre as drogas e DSTs (doenças sexualmente transmissíveis).

Ainda que seja um problema contemporâneo, a abordagem sobre tal tema ainda é considerada um tabu, visto que parte da sociedade enxerga a situação com preconceito.

O contágio de DSTs relacionado ao uso de drogas pode ocorrer de duas formas. Continue fazendo a leitura deste artigo e descubra como ele pode acontecer e quais as formas de prevenção.

Público jovem é o mais propenso a contrair DSTs por meio de drogas

Quando falamos em drogas e doenças sexualmente transmissíveis, não devemos levar em consideração apenas o vício pelas substâncias ilícitas. Isso porque, neste cenário, para ser infectada por uma DST, a pessoa só precisa estar sob efeito de alguma droga.

Algumas drogas, principalmente as sintéticas, têm como efeito o aumento das percepções, estimulando o contato físico. Isso significa que independente de o indivíduo ser um dependente químico ou um usuário habitual, ela poderá contrair alguma DST.

Uma vez que o público jovem corresponde ao perfil majoritário de consumidores de drogas, são eles os mais suscetíveis à infecção do vírus da HIV ou qualquer outra doença. Também é válido pontuar que também são os jovens que possuem a sexualidade mais em alta.

Normalmente, jovens adolescentes e adultos possuem um comportamento sexual mais intenso, visto que eles estão em busca de descobertas, novas experiências e novos parceiros sexuais. Isso também implica no fato de eles serem negligentes com o uso de preservativos. Ou seja, usuários de drogas estão mais propensos às DSTs por conta do número de parceiros sexuais em um curto período de tempo e do não uso da camisinha.

Usuários de drogas não precisam fazer sexo para serem contaminados

É isso mesmo. Provavelmente você está confuso (a) com esta informação, já que no tópico anterior foi explicado o porquê de usuários de drogas jovens serem mais predispostos ao contágio.

Conforme apontado no início deste artigo, dependentes químicos podem ser infectados por alguma doença sexual de duas formas. A segunda maneira, no entanto, não precisa requer a relação íntima.

Como se sabe, as drogas podem ser consumidas nas seguintes formas: fumadas, inaladas e injetadas. Embora não tenha se popularizado no Brasil, a heroína é o principal exemplo de droga injetável. Já a cocaína, além de inalada, também pode ser aplicada diretamente na veia, através de uma seringa. Neste caso, a infecção de alguma DST pode ocorrer por meio do compartilhamento de seringas.

Como dependentes químicos podem se prevenir das DSTs?

Não existe nenhum segredo na prevenção contra as doenças sexuais. Tanto usuários de drogas quanto pessoas que não fazem uso de nenhuma substância devem se proteger durante as relações sexuais fazendo o uso da camisinha. Outra forma de evitar a transmissão do vírus HIV e outras DST é não compartilhar agulhas e seringas.

Como se pode ver, as medidas de prevenção são simples, entretanto, quando o usuário de drogas está sob seu efeito, ele provavelmente não se lembrará de utilizar o preservativo.

Em casos de dependentes químicos, é adequado que a família busque a ajuda de uma clínica de reabilitação. Desta forma, o indivíduo estará livre do perigo do contágio, além de outros problemas mais graves.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643