Grupo Recuperando Vida

drogas e direcao por que os dois nao combinam 1

Drogas e Direção: Por que os dois não combinam?

Drogas e Direção: Por que os dois não combinam?

Dirigir parece fácil para a maioria dos motoristas, mas é sempre importante ter cuidados para evitar problemas. O uso de drogas e a direção é um exemplo de combinação que pode ser desastrosa, por isso deve ser evitada. O efeito das drogas leva o motorista a ter diminuição na concentração, nos reflexos e no equilíbrio. Estes fatores podem causar acidentes fatais.

Mesmo que os tipos de reações às drogas sejam diferentes, uma certeza que podemos ter é que todas elas causam um grande perigo para o condutor e para as demais pessoas, que podem ser atingidas pela sua imprudência. O álcool é a droga que está mais presente nos noticiários quando se trata de acidentes ao volante, mas a cocaína, maconha e as anfetaminas também são responsáveis por graves acidentes.

Efeitos das drogas no motorista

A combinação entre drogas e direção tem tudo para dar errado. O motorista que faz uso da maconha encontra dificuldade quando precisa ter reações urgentes, pois fica lento. A droga afeta sua concentração e faz com que ele dirija em zigue-zague. Pode acontecer até do usuário perder a noção dos acontecimentos a sua volta. Motoristas que usam cocaína ficam mais agressivos e agitados, o que também não combina em nada com o trânsito.

No caso de trabalhadores da estrada, como caminhoneiros, as anfetaminas podem parecer atrativas para ajudar a combater o sono, porém, é mais um risco de acidentes. Prometendo deixar o motorista ligado, esta droga causa impaciência, embaça os olhos, aumenta a pressão nas artérias, deixa o motorista irritado e pode causar ainda reações psicóticas. Ela leva a uma confiança em excesso que contribui para as infrações de trânsito e risco de acidentes. O uso frequente de anfetamina causa dependência, assim como as demais drogas. Ansiedade somada a depressão também estão no pacote, sendo manifestadas após o efeito da droga.

O álcool é outra droga que causa muitos problemas quando combinado com a direção. O cérebro perde poder de decisão, mesmo com doses pequenas, e o motorista fica com uma sensação de que está tudo certo. A noção de velocidade e distância fica confusa e, somada a confiança do álcool, leva aos acidentes.

Dirigir com segurança não combina com drogas

Para ajudar a evitar acidentes, é preciso que se crie consciência dos riscos que uma pessoa oferece a ela e aos demais, quando esquece que drogas e direção não combinam. A concentração necessária para conduzir o veículo com segurança é enfraquecida quando há drogas no organismo.

As campanhas divulgadas pelos órgãos de trânsito são importantes, mas também é bom ficar atento para não deixar que amigos, familiares e profissionais que estão a nossa volta façam este tipo de combinação, até porque dirigir sob efeito de substâncias psicoativas, no Brasil, é crime.

Se a pessoa perceber que já está em um estágio de uso de drogas que tem dificuldade para parar, uma boa opção é procurar por um tratamento para dependentes químicos e alcoólicos. Muitas vezes, a internação é a opção para enfrentar o problema de vez.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643