Grupo Recuperando Vida

Quais os sintomas da dependência de analgésicos?

Quais os sintomas da dependência de analgésicos?

Os analgésicos são drogas utilizadas para o tratamento de diferentes tipos de dores, da moderada à mais severa. Mas, apesar de milhões de pessoas ao redor do mundo serem beneficiadas pelo uso desses medicamentos, outras tantas enfrentam as consequências do consumo prolongado dessa substância, que pode ser extremamente viciante. Então, para evitar que o uso desses remédios se torne um problema, veja, a seguir, quais os principais sintomas da dependência de analgésicos. Confira!

Vício em analgésicos: um problema mundial
Para se ter uma ideia do quanto o consumo excessivo desse tipo de droga pode ser perigoso, em 2014, a Organização Mundial da Saúde divulgou um relatório que mostrava que, anualmente, quase 70 mil pessoas morrem vítimas de overdoses causadas pelo abuso de substâncias opiácias, como analgésicos. Apenas 10% dos doentes que sofrem com a dependência desse tipo de droga recebem o tratamento adequado.

Já para os brasileiros, existe outro dado preocupante. Enquanto a OMS divulgou um novo relatório com normas mais duras para venda e prescrição desses medicamentos, o consumo de analgésicos opioides no país cresceu 465%, segundo o artigo Rising Trends of Prescription Opioid Sales in Contemporary Brazil, publicado no American Journal of Public Health, em abril de 2018.

Sintomas da dependência de analgésicos
O primeiro sintoma de que há alguma dependência física do consumo dessas drogas é o uso contínuo dos analgésicos, mesmo após o quadro clínico apresentar melhoras. A pessoa pode começar a percorrer longas distâncias para conseguir o medicamento, assim como procurar vários médicos e hospitais em busca de receitas.

Além disso, quase sempre, o viciado em analgésicos, sem perceber, passa a ampliar o seu consumo diário, sem se dar conta de que isso é o resultado de um aumento da tolerância do seu organismo à droga.

Outro indício da dependência são alterações de concentração e de humor, mudanças de personalidade e falta de energia para realizar atividades diárias. Esses são sintomas clássicos que acabam resultando em outros, como por exemplo afastamento social; mudanças de hábitos de higiene e cuidados com a aparência; alimentação e problemas no sono; assim como a falta de responsabilidade quanto às tarefas profissionais e domésticas.

Além disso, fisicamente, uma pessoa viciada em analgésicos costuma demonstrar falta de memória, ter visões e alucinações, reações desproporcionais a sons e emoções e, finalmente, devido à tentativa de esconder o consumo das drogas, um comportamento defensivo e agressivo para perguntas e situações simples do cotidiano.

Tratamento para o vício em analgésicos
O apoio para pessoas viciadas em analgésicos é individualizado e leva em conta cada caso, porém, é comum que o tratamento envolva um amplo acompanhamento psicológico não só para o doente, mas também para seus familiares.

Durante todo processo de recuperação, é importante que haja intervenções terapêuticas comportamentais, que auxiliam na correção de certas condutas, terapias psicossociais. Isso ajuda o paciente tratado a reconhecer seu estado de fragilidade. Para que o tratamento chegue ao resultado esperado, o apoio de profissionais qualificados para dar todo o suporte técnico é outro ponto fundamental na difícil luta contra a dependência de analgésicos.