Crack está matando com mais rapidez

Crack está matando com mais rapidez

A grande maioria das drogas mata aos poucos. É o caso do álcool, do cigarro e do ecstasy, por exemplo. E se não matam diretamente, fazem-no indiretamente, já que tornam o indivíduo vulnerável e fraco para o desenvolvimento de doenças e demais condições.

Mas esse não é o caso do crack. Ele não mata indiretamente e não mata aos poucos. Pelo contrário. Ele mata rapidamente e do modo mais doloroso possível.

A seguir, neste artigo, confira dados e informações relacionadas ao consumo do crack e seus malefícios.

  • O crack está matando com cada vez mais rapidez

Pela forma como é utilizado, o crack é conhecido como a mais potente droga do século XXI. Isso porque o vício costuma ser desenvolvido já logo após a primeira pedra consumida.

O crack não tem cheiro, tem efeito imediato e é de fácil acesso. Não à toa, é uma droga de “alta” relação custo-benefício: barata, com efeitos instantâneos e facilmente encontrada.

O seu valor acaba se tornando ilusório para o indivíduo logo após a primeira utilização, já que ele percebe que sustentar o seu vício será “barato”.

Essa fissura pelo crack faz com que o dependente passe a utilizá-lo com enorme frequência, o que pode chegar a 20, 30 ou até mais pedras por dia. O barato acaba saindo caro (visto que cada uma custa em média R$5) e, na total dependência, o indivíduo passa a se desfazer de bens (sejam seus ou de seus conhecidos mais próximos) ou até mesmo roubar para sustentá-lo.

E os problemas só aumentam. O vício no crack é rápido e aprisiona o dependente. Dentro de pouquíssimo tempo ele abrirá mão de suas responsabilidades, abandonando o trabalho e estudos e até mesmo a vida em sociedade.

Uma pesquisa divulgada recentemente chegou ao triste resultado de que 30% dos usuários de crack morrem em até cinco anos. E o pior: mais de 90% das mortes são causadas por assassinatos, visto que o indivíduo passa a se envolver com as companhias erradas para conseguir a droga – e nem sempre consegue pagar pela mesma.

Diante de dados, pesquisas e informações tão assustadoras, você já sabe o que fazer caso conheça alguém viciado em crack, não é mesmo?

Infelizmente o vício em drogas, especialmente em drogas tão fortes como é o caso do crack, faz com que o indivíduo perca totalmente a noção do que é saudável e bom para ele. Ele já não consegue se preocupar com os malefícios e muito menos com o que seus familiares ou amigos mais próximos lhe aconselham. Ele perde o sentido, a noção, a diferenciação – e apenas uma medida interventiva, com ajuda profissional, pode lhe tirar dessa.

Por isso, ele vai precisar de sua ajuda. Se você conhece alguém em situação de vulnerabilidade pelo consumo de crack, não hesite em fazer a sua parte.

Entre em contato com a nossa clínica de reabilitação, conheça os tratamentos disponíveis e vamos juntos encontrar a melhor forma de tirar essa pessoa do vício em crack.

Lembre-se: o crack mata, e mata rápido – mas você é capaz de salvar uma vida antes que isso aconteça.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643

900 votes, average: 4,90 out of 5900 votes, average: 4,90 out of 5900 votes, average: 4,90 out of 5900 votes, average: 4,90 out of 5900 votes, average: 4,90 out of 5 (900 votes, average: 4,90 de 5)
You need to be a registered member to rate this.
Loading...