Por que o álcool e as drogas são as principais causas dos acidentes no transito.

Por que o álcool e as drogas são as principais causas dos acidentes no transito.

POR QUÊ O ÁLCOOL E AS DROGAS SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DOS ACIDENTES NO TRÂNSITO?

O consumo de álcool e drogas lícitas ou ilícitas associado à direção de veículos automotores é a motivação mais significativa para acidentes de trânsito no Brasil, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), que classifica a situação brasileira como epidêmica.

O brasileiro tem relativa tolerância cultural à prática da direção sob o efeito de álcool ou drogas – um costume mortal que tem tirado milhares de vidas todos os anos. A Pesquisa Nacional de Saúde de 2013 (PNS) demonstrou que o costume de dirigir sob influência de substâncias é, de fato, mais comum do que se imagina.

Segundo a pesquisa, 24% da população brasileira consome bebidas alcoólicas uma vez ou mais por semana, cerca de 14% dos entrevistados admitem o consumo abusivo de bebidas alcoólicas e 24,3% confessaram ter o hábito de dirigir logo após consumir bebida alcoólica.

Os números são preocupantes porque trazem à tona uma realidade em que um costume perigoso e criminoso é praticado comumente por um quarto da população de um país, gerando mortes e prejuízos gigantescos.

O álcool ainda é o maior causador de acidentes envolvendo pessoas sob a influência de substâncias, mas o consumo de outros tipos de droga tem aumentado dramaticamente nos últimos anos e causado milhares de acidentes.

A grande maioria das drogas, da cocaína ao Dramin, são capazes de tirar as pessoas de um estado alerta de consciência, impedindo respostas rápidas e precisas em situações em que os reflexos são exigidos no trânsito. Se associadas ao consumo de álcool, o uso dessas substâncias se torna ainda mais perigoso, criando um ambiente perigoso para o usuário e para terceiros.

A diminuição de atenção não é a única causa dos acidentes associados ao consumo de drogas e álcool. Infrações de trânsito como excesso de velocidade, ultrapassagens perigosas, dormir ao volante, entre outras, são comumente motivadas pelo consumo dessas substâncias, e muitas vezes não entram nas estatísticas.

Segundo a OMS o Brasil registra uma média de 47 mil mortes por ano e 400 mil pessoas ficam com algum tipo de sequela. Segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária, toda essa irresponsabilidade custa ao país cerca de R$ 56 bilhões anualmente, o que seria suficiente para construir 28 mil escolas ou 1.800 hospitais.

O maior prejuízo, no entanto, ainda é o das vidas perdidas e das famílias separadas por acidentes que poderiam ser evitados. Infelizmente a legislação brasileira ainda é branda para com quem mata no trânsito, e a punição para quem se envolve em acidentes com vítimas fatais ou que causem lesão corporal ainda não é dura o suficiente para desmotivar esses tipos de ocorrência.

O consumo de álcool e drogas é uma questão que também precisa ser apreciada de forma mais cuidadosa do ponto de vista educacional, afinal não se evita nada sem conhecimento. Educar a população sobre os riscos da direção sob o efeito de substâncias, e sobre o trânsito de modo geral, é a parte mais importante da solução deste grave problema.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643

[ratings]