O que não dizer a um dependente químico em recuperação

O que não dizer a um dependente químico em recuperação

O que não dizer a um dependente químico em recuperação

Pessoas com dependências químicas em processo de recuperação estão passando por uma fase delicada da vida. Até porque a dependência química é um problema que nunca vem sozinho: está sempre acompanhada de outras questões sociais, financeiras, familiares e etc, que podem tornar o indivíduo ainda mais infeliz em sua vida. Por isso, nessas horas, o tratamento e o apoio da família a este indivíduo é fundamental.

E, por mais que as famílias apoiem seus membros, ainda há muita resistência e tabu quando o assunto é dependência química, o que faz com que alguns núcleos familiares sejam hostis às pessoas que estejam se recuperando. Muitas vezes, no intuito de ajudar ou conscientizar, familiares acabam até mesmo atrapalhando o ente querido que está passando por dificuldades.

Para evitar situações constrangedoras e prejuízos à recuperação de uma pessoa em dependência química, trazemos para você algumas dicas do que não deve ser dito a estes indivíduos. Veja!

Comparações com parentes “bem-sucedidos”: nunca faça isso!

Às vezes é com uma boa intenção – conscientizar o dependente químico – mas muitas vezes, familiares podem machucar e prejudicar a recuperação de uma pessoa ao fazer uma comparação com um ente bem-sucedido: “O seu primo João já está empregado, ganhou bem e já tem até um carro!”

Este tipo de comparação não apenas atrapalha a recuperação da pessoa, como pode fazê-la recorrer novamente às drogas. Sentindo-se um fracasso em comparação com o ente, a pessoa decide que é hora de desistir.

Xingamentos, ofensas, palavrões, descontrole: evite, sempre!

Como já dissemos, a dependência química é um tabu, pois é enxergada principalmente como uma forma de vagabundagem, e não um problema de saúde. Desta forma, é comum que estas pessoas ouçam ofensas, xingamentos ou sejam vítimas de explosões comportamentais de seus parentes mais próximos.

Evite este tipo de comportamento, evite termos pejorativos e evite associar tudo o que a pessoa faz ao uso de drogas, pois isso não a impede de continuar utilizando. A dica é tentar manter a calma, aconselhar seu ente querido com um palavreado adequado e tentar fazê-lo enxergar, primeiramente, o peso de suas ações. Posteriormente, mostrar que elas são fruto da dependência química.

Fingir que nada está acontecendo: desaconselhável

O trato com uma pessoa em recuperação de dependência química precisa ser de equilíbrio e acolhimento. Por isso, a pessoa não deve ser tratada como uma criminosa, mas também não deve ser considerada como qualquer outro membro em situação diferente. Mostre a sua boa vontade em acolher o seu familiar em recuperação e demonstre o seu apoio.

Piadinhas de mau gosto envolvendo entorpecentes ou dependentes

Evite o uso de termos como “maconheiro”, “viciado”, “noia” e semelhantes em uma conversa a qual esteja participando um dependente químico em recuperação, mesmo que as palavras não sejam direcionadas a ele. O preconceito e a constante menção às drogas podem causar danos psicológicos em seu familiar ou amigo que está se recuperando da dependência, e fazê-lo ter uma recaída.

Com acolhimento, paz, amor e respeito, é possível vencer a dependência química!

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643

[ratings]