Dependência Química - uma doença crônica e tratável

Dependência Química – uma doença crônica e tratável

Dependência Química – uma doença crônica e tratável

O consumo de drogas é um problema alarmante no Brasil e os números preocupam cada vez mais as autoridades, como o Ministério da Saúde. No entanto, as famílias que enfrentam essa luta com algum parente querido tem outro grande inimigo a ser combatido: a falta de informação sobre os tratamentos existentes.

Isso dificulta, muitas vezes, o acompanhamento ideal e necessário para o dependente largar de vez o seu vício. Por esse motivo, preparamos esse post com algumas informações importantes para mostrar que a dependência química tem tratamentos eficazes e capazes de reintegrar o usuário à sociedade.

Quer saber mais detalhes sobre o assunto? Então, preste atenção no post abaixo e tome nota das dicas. Vamos começar?

O que é a dependência química?

Antes de tudo, o mais importante é entender, de fato, o que é a dependência química e como ela age no corpo. Trata-se de uma doença crônica e, por isso, deve ser tratada por médicos. Tecnicamente, ela é definida como uma série de fenômenos comportamentais, cognitivos e fisiológicos, desenvolvidos após o consumo repetitivo de determinadas substâncias. Isso envolve tanto drogas legais (álcool e fumo, por exemplo) como ilícitas (maconha, cocaína, ecstasy etc.).

A dependência química é tratável?

Infelizmente, a dependência química é uma doença ainda sem cura. No entanto, os tratamentos, quando realizados em instituições sérias e com equipes qualificadas, costumam ter resultados extraordinários e são capazes de reintegrar os dependentes à sua vida social de antes, podendo trabalhar, estudar, ter novos ciclos de amizades, entre outros fatores positivos. Porém, cada caso precisa ser avaliado e direcionado para os tratamentos mais indicados. Para ter uma ideia mais ampla de como funciona uma clínica de reabilitação, continue a leitura e confira o próximo tópico!

Como funciona o tratamento da dependência química?

O quadro de gravidade do usuário pode variar, conforme o tipo de droga consumida, assim como o tempo de uso. Certamente, com quanto mais antecedência se detecta o problema, maiores são as chances de obter melhores resultados com os procedimentos. No entanto, é possível tratar e se livrar das drogas em todos os casos, desde que haja apoio da família e um bom trabalho da clínica.

Os tratamentos podem incluir alguns processos fundamentais. Os principais são:
  • – medicamentos específicos;
  • – acompanhamento psicológico;
  • – terapias individuais e em grupo;
  • – atividades físicas;
  • – mudanças na alimentação.

Além disso, o papel dos familiares é essencial para o acompanhamento e evolução dos tratamentos. Afinal, a família é um porto seguro e deve servir como referência para o paciente. Jamais use a força bruta, agressividade ou tente isolar o usuário do mundo. É preciso entender que se trata de uma doença crônica e a solução é buscar ajuda especializada e sempre se basear no diálogo e bons exemplos.

Essas foram algumas informações de como a dependência química deve ser compreendida e tratada. Se você tem algum caso na família, independentemente do tipo de droga, busque uma clínica de reabilitação e ajude a salvar a vida de alguém que você ama.

Gostou do artigo? Passa por algum problema ou conhece alguém próximo que precise de ajuda? Entre em contato conosco e conheça nossa estrutura e equipe. Oferecemos todo o suporte necessário para o tratamento da dependência química e queremos ajudar a sua família a retomar a rotina normal de uma vida saudável e próspera!

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643