Drogas na Gravidez: conheça os riscos dessa combinação

Drogas na Gravidez: conheça os riscos dessa combinação

Todos nós sabemos que o consumo de drogas na gravidez, sejam elas lícitas ou ilícitas, gera algum tipo de consequência. Essa consequência, na maioria das vezes, é negativa, especialmente em caso de uso abusivo da substância, gerando transtornos tanto para quem consome quanto para quem convive com o usuário.

Sabemos, também, que o consumo de drogas não é aconselhável em nenhum momento da vida e que seus riscos são perigosos. No entanto, há uma fase na vida da mulher na qual é estritamente contraindicado o consumo de substâncias tóxicas: a gravidez. Para exemplificar o quão nociva pode ser essa relação, separamos os 5 maiores riscos à gestante em caso de uso de drogas na gravidez. Confira!

1. Deficit de atenção

Essa é uma das consequências mais comuns de bebês de mães viciadas em drogas. É um quadro sério, que pode ser passageiro ou durar da infância até a vida adulta. Os indivíduos que carregam o deficit de atenção geralmente possuem maior dificuldade de absorver certos conteúdos, menor desempenho em atividades no geral e precisam de um esforço maior para poder aprender. Esse é um caso esperado quando a gestante ingere substâncias nocivas.

2. Microcefalia

A deformação na massa cerebral que tanto associamos ao mosquito transmissor do zika vírus também pode ocorrer em filhos de usuárias de drogas. A microcefalia é uma condição rara que impede o crescimento natural do cérebro. O uso de drogas durante a gestação está associado a um aumento da possibilidade dessa doença se manifestar no recém-nascido.

3. Abstinência dos recém-nascidos

O alimento que o bebê consome enquanto está em desenvolvimento está inteiramente relacionado com o que a mãe consome. Dessa forma, não só nutrientes e vitaminas são encaminhadas para o feto, como também as substâncias prejudiciais e viciantes das drogas, que acabam fazendo parte dessa transmissão via placenta e corrente sanguínea. Como consequência disso, podemos observar crianças que mal conheceram o mundo, porém já estão viciadas em uma ou mais drogas.

4. Nascimento prematuro

O uso de drogas, seja em grandes ou pequenas quantidades, está associado a outro grande problema na vida da mãe gestante usuária e seu feto em desenvolvimento: o nascimento prematuro. A grande preocupação, quando isso acontece, é decorrente do menor tempo de desenvolvimento da criança, debilitando o seu estado de saúde e aumentando a chance de desenvolver vários tipos de doenças, incluindo até hemorragias cerebrais.

5. Aborto espontâneo ou bebê natimorto

Uma tragédia que pode se abater sobre a vida de uma gestante usuária de drogas é a perda do seu filho antes mesmo de completar todas as semanas de gestação, processo conhecido como aborto espontâneo. Outra fatalidade que pode ocorrer é o feto morrer ainda no útero da mãe, os conhecidos natimortos.

Em ambos os casos, o uso de drogas está diretamente associado. Em alguns casos, o corpo da mãe pode ser gravemente afetado, agravando problemas que podem acompanhá-la durante toda a vida.

O uso de drogas, tanto lícitas quanto ilícitas, é responsável por inúmeros problemas graves na vida da criança. Sua combinação é veementemente contraindicada.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643