Consequências do álcool

Consequências do álcool

Nas festas de família, restaurantes e encontros sociais de amigos, elas sempre estão lá: as bebidas alcoólicas em suas mais variadas formas e sabores. Beber socialmente não traz grandes problemas, desde que você fique bem longe do volante. O problema é que algumas pessoas, pelas mais diversas razões, pouco a pouco perdem o controle, começam a beber cada vez com mais frequência e em maiores quantidades.

O abuso do álcool é capaz de trazer consequências devastadoras para a vida de quem cai nessa armadilha. As principais e mais graves você vai conhecer agora.

A primeira consequência negativa atinge diretamente o cérebro da pessoa que bebe: o álcool funciona como um depressor do sistema nervoso central. Na prática, isso significa que ele bloqueia as funções desse sistema. As moléculas de etanol, presentes nas bebidas alcoólicas, são muito pequenas e por isso conseguem atravessar com facilidade uma barreira que protege o cérebro das substâncias tóxicas. Uma vez que elas atingem esse órgão, afetam o movimento, a memória, a respiração e a concentração do indivíduo.

O efeito imediato do álcool é a sensação de prazer, semelhante àquela provocada pelo consumo de chocolate ou pela relação sexual. Isso é mais um agravante, porque consiste em um estímulo a mais para a pessoa exagerar na dose.

Quando o consumo se torna muito frequente, a pessoa sente a necessidade de ingerir uma quantidade cada vez maior para sentir o mesmo efeito de prazer, intensificando esses efeitos adversos cerebrais. E quando o consumo é interrompido de maneira abrupta, passar 8 horas sem a bebida já é suficiente para que a pessoa tenha os primeiros sintomas da abstinência, como irritabilidade, fadiga, tremores e depressão.

Outra consequência gravíssima: o álcool aumenta as chances de desenvolvimento de câncer em todas as partes do corpo que entram em contato diretamente com ele, como a boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, fígado. Por falar nisso, o fígado é o órgão que mais sofre com esse vício, podendo ter problemas como inflamação, hemorragia,

Hepatite e cirrose.

Quem consome álcool continuamente também tende a inflamar o pâncreas, destruindo seus tecidos e, por consequência, destruindo também as células que produzem o hormônio insulina. O resultado disso não poderia ser outro: desenvolvimento de diabetes.

O álcool torna mais difícil a absorção de vitamina B1, conhecida como tiamina. Isso provoca a chamada Síndrome de Korskoff, que tem como principais sintomas a paralisia de alguns músculos (o que dificulta movimentos simples, como o próprio ato de caminhar), distúrbios mentais e oftalmológicos.

O estômago também sofre: o álcool forma pequenas erosões na superfície dele, que resultam em gastrite.

Viu só quantos problemas o abuso do álcool pode provocar? E perceba que nesse artigo abordamos apenas as consequências dele diretamente sobre a saúde. Existem muitas outras situações que ele causa, como por exemplo, acidentes de trânsito e episódios de violência. Por isso, o melhor é ficar longe dos excessos.

E se você conhece alguém que já sofre com o vício em bebidas alcoólicas, o melhor é encaminhar essa pessoa para um tratamento especializado.

VEJA TAMBÉM:

 

Somos especializados no encaminhamento e tratamento de usuários de drogas. Entre em contato com a Instituição Grupo Recuperando Vida para conversarmos mais. Entre em Contatos: (19) 3427-1643